Como documentar sua estratégia de conteúdo. Aprenda agora, sem complicação!

tempo de leitura: 7 minutos

Como-documentar-sua-estratégia-de-conteúdo

A maioria das empresas que adotam ao Marketing de Conteúdo não documenta sua estratégia. Algumas delas ao menos possuem estratégias, documentadas ou não. Quais efeitos isso pode trazer para o plano de Marketing? Quais os benefícios reais de documentar uma estratégia de conteúdo? O que se deve considerar em um plano estratégico de produção de conteúdo? Continue lendo e veja como deve ser a documentação de Marketing de Conteúdo.

Os benefícios de documentar a estratégia de conteúdo

Segundo o Content Marketing Institute (CMI) e o MarketingProfs, empresas com uma estratégia documentada:

  • São mais eficientes em seu programa de Marketing de Conteúdo
  • Tem menos desafios com todos os aspectos do Marketing de Conteúdo
  • São capazes de justificar o orçamento aplicado em seu programa de Marketing de Conteúdo

Assim, documentar direciona sua estratégia de conteúdo de forma mais efetiva e assertiva, trazendo mais retornos para suas ações de Marketing de Conteúdo.

O que é uma documentação de Marketing de Conteúdo e como fazer

A documentação, como o próprio nome indica, é um documento que reúne todos os detalhes de sua estratégia de conteúdo. É um guia de todas as ações de seu Marketing de Conteúdo.

Para criar a sua documentação de Marketing de Conteúdo, você pode usar um editor de texto de sua preferência e redigir tudo o que for definido na etapa de planejamento.

Embora não exista um template, um modelo pronto para documentação de conteúdo, pois cada programa de Marketing de Conteúdo tem as suas características próprias, há um conjunto de elementos fundamentais e que devem ser documentados. Continue lendo e veja o que não pode faltar em sua documentação de estratégia de conteúdo.

1 – Objetivos

O que você pretende alcançar com suas ações de Marketing de Conteúdo? Tenha em mente um objetivo principal claro, realista e capaz de ser alcançado.

Os objetivos estão no centro do plano estratégico de produção de conteúdo. Toda a produção será direcionada por eles, então decida, planeje e documente.

2 – Buyer Persona e Jornada do Consumidor

Para quem o conteúdo será produzido? Qual caminho percorrerá até se tornar um consumidor?

Definir sua Buyer Persona, ou seja, o perfil ideal de cliente, é o segundo passo para a documentação de seu plano estratégico de produção de conteúdo.

Conhecer plenamente este perfil auxilia na criação de seu guia de estilo de comunicação, o qual determinará a comunicação ideal da empresa. Você usará gírias? Os textos deverão estar em primeira pessoa ou em terceira pessoa? Como os termos específicos de seu nicho serão transcritos? Por exemplo, para o Blog Dani Ferreira – Projetos Visuais eu utilizo a palavra “Marketing” com “M” maiúsculo; “Jornada do Consumidor” dessa forma. Compreende? Estas e outras questões serão norteadas por este perfil ideal de cliente.

Além disso, definir sua Buyer Persona também auxilia na escolha de canais de distribuição, a frequência de envio de e-mails, produzir conteúdo direcionado, valioso e relevante, entre outros benefícios.

Além de conhecer quem é o seu cliente e potencial cliente, você também deve compreender o seu caminho na Jornada do Consumidor.

A Jornada do Consumidor é um modelo que representa o caminho traçado pelo consumidor durante o novo processo de compra proporcionado pela internet. Para entender melhor este conceito dá uma olhadinha no post sobre como utilizar a Jornada do Consumidor.

Desta forma, é preciso mapear o conteúdo para cada estágio que o consumidor vive durante este caminho de compra. Em cada etapa, ele passa a ter um comportamento diferente, e o conteúdo produzido deve assumir funções diferentes ao longo dessa jornada.

Para sua estratégia, planeje conteúdo para cada etapa da Jornada do Consumidor. Mantenha uma proporção como: 80% para a etapa de conhecimento (o consumidor identifica que tem um problema e busca por diagnóstico), e 20% para a etapa de consideração (o consumidor lista seus problemas e busca soluções) e decisão (o consumidor busca conhecimento que fundamente e valide a escolha por determinado produto/serviço).

Veja como fica o mapeamento de conteúdo para cada etapa da Jornada do Consumidor

mapeamento-de-conteudo-jornada-do-consumidor
Mapeamento de Conteúdo Para Cada Etapa da Jornada do Consumidor

3 – Tópicos

Sobre o que você irá falar? O conteúdo é sobre o quê? Pense, planeje e documente os tópicos que constituirão a produção de conteúdo.

4 – Propósito

Como o conteúdo produzido ajudará a sua Buyer Persona? É muito importante manter em mente que o Marketing de Conteúdo é sobre sua audiência e não sobre sua empresa.

Assim, o seu conteúdo não deve ser sobre as características de sua empresa / negócio, mas sobre os desafios e dores de sua Buyer Persona.

Desta forma, procure definir o que o conteúdo deverá proporcionar à sua Buyer Persona durante cada etapa de sua Jornada de Compra.

Newsletter

Receba por e-mail conteúdo direcionado, útil e relevante!

5 – Formatos

Após definir seus objetivos, para quem o conteúdo é direcionado, tópicos e propósitos, chegou o momento de definir a forma como este conteúdo será publicado.

Veja abaixo os elementos / formatos de Marketing de Conteúdo mais decisivos para a estratégia
Entre outros formatos possíveis, estão:
  • Podcast
  • Infográfico
  • Revistas / informativos impressos (lembra que eu mencionei que o Marketing de Conteúdo não é restrito ao meio digital?) 😉

6 – Palavras-chave

Você quer que o seu conteúdo seja encontrado em sites de busca? A pesquisa de palavras-chave é uma das técnicas fundamentais de SEO — otimização para mecanismos de busca.

Primeiro, faça uma lista de palavras e termos chave sobre seu negócio. Depois, comece a pesquisar os termos mais procurados em sites de busca.

Para fazer a pesquisa de palavras-chave, utilize ferramentas como:
  • Planejador de Palavras-chave Google: gratuito, indica o volume de pesquisa para a palavra-chave e mostra uma lista de palavras-chave derivada;
  • Keywordtool: gratuito, mostra variações das palavras-chave;
  • SEMRush: ferramenta paga, porém oferece soluções completas de SEO.

7 – Canais de publicação e distribuição

  • Blog
  • E-mail
  • Redes Sociais
  • Canais de vídeo
Veja os canais de distribuição de conteúdo mais usados em ações de Marketing de Conteúdo:

8 – Processo de venda

O Marketing de Conteúdo é uma estratégia capaz de atrair, converter, fechar e encantar clientes. Ou seja, é uma estratégia capaz de atrair potenciais clientes e gerar vendas.

Portanto, sua documentação deve descrever o processo de venda ao redor da produção de conteúdo. Para isso, é comum utilizar o Funil de Vendas. Assim, faça o Mapeamento do Funil de Vendas, determinando qual conteúdo pertence a cada etapa do funil.

Basicamente, o Funil de Vendas é composto por 3 partes:
  • Topo: o conteúdo nesta etapa tem o papel de atrair visitantes
  • Meio: o conteúdo nesta etapa deve ser um pouco mais aprofundado e trazer soluções sem falar diretamente da empresa
  • Fundo: o conteúdo nesta etapa deve focar o fechamento, ou seja, a venda
funil-de-vendas-produção-de-conteúdo
Modelo de Funil de Vendas – Marketing de Conteúdo
Assim, ao criar conteúdo, mapeie-o indicando a Buyer Persona, sua Jornada do Consumidor e em qual etapa do Funil de Vendas está.
mapeamento-de-funil-de-vendas
Mapeamento de Funil de Vendas

 

Além disso, é preciso mapear a Nutrição de Lead. Isso significa trabalhar os Leads adquiridos a fim de educá-los e torná-los mais qualificados para o time de vendas.

Assim, uma Nutrição de Lead deve ser algo parecido com:

E-mail 1: agradecimento pelo download de um material > E-mail 2: link para blog posts e outros materiais do mesmo tema > E-mail 3: link para um estudo de caso > E-mail 4: convite para falar com vendedor.

9 – Ferramentas

Até aqui, já foram mencionados vários canais, formatos e elementos de Marketing de Conteúdo. Para utilizar cada um deles, é preciso ter em mente as ferramentas que serão utilizadas e definir suas funções.

Assim, você deverá incluir em sua documentação estratégica de produção de conteúdo:
  • Ferramenta de publicação: gerenciadores de conteúdo (CMS), como WordPress;
  • Ferramenta de gestão de publicação de redes sociais: exemplo: Buffer;
  • Ferramenta de E-mail Marketing: com recursos completos de gestão de envio e análise de relatórios, como o MailChimp;
  • Ferramenta de análise: o Google Analytics é o mais utilizado;
  • Ferramenta de Automação de Marketing: existem algumas no mercado, capazes de agilizar todo o processo de Marketing de Conteúdo. Duas excelentes opções são: HubSpot e RD Station;
  • Ferramenta de SEO: liste as ferramentas gratuitas e pagas que usará;
  • Outras: calendário editorial, templates, checlists, calculadora de ROI, etc.

10 – Indicadores de desempenho

Os indicadores de desempenho, chamados de KPIs, são utilizados para medir a performance de sua estratégia. Para definir os KPIs ideias para sua estratégia, eles devem ser:

  • Alinhados com seu objetivo
  • Compreensíveis
  • Mensuráveis
  • Capazes de levar a ação positiva
Exemplos de indicadores de desempenho relacionados aos respectivos objetivos mais comuns em Marketing de Conteúdo:
  • Gerar Leads: taxa de conversão de visitantes em leads, número de conversões, crescimento da base de contatos;
  • Gerar vendas: número de vendas, taxa de conversão de leads em clientes;
  • Brand awareness (reconhecimento da marca): curtidas nas redes sociais, número de seguidores, número de visitas no site / blog;
  • Engajamento com a marca: compartilhamentos e comentários em redes sociais, número de páginas acessadas no site/blog, número de conversões;
  • Educação do mercado: crescimento da base de assinantes de newsletter, número de páginas visitadas no site/blog.

11 – Processo de pós-venda

Muitos cometem o erro de pensar que o trabalho acaba quando uma oportunidade é convertida em venda. Isso é incorreto. O Marketing de Conteúdo se baseia principalmente no relacionamento entre marca e cliente, visando a fidelização.

Portanto, você também deve documentar o guia para o pós-venda. Pense em criar conteúdo mais específico, capaz de fazer seu cliente se sentir importante e considerado pela sua empresa.

Conclusão

Mesmo que demande um tempo significativo, documentar sua estratégia fará toda diferença em suas ações de Marketing de Conteúdo. Assim, você poderá medir os resultados conquistados, e calcular se o seu investimento está sendo corretamente aplicado. Portanto, adapte essas dicas à realidade de sua empresa / negócio e comece um programa de Marketing de Conteúdo pronto para gerar os resultados que você deseja.


Parabéns! Você completou uma leitura bastante aprofundada, com quase 2.000 palavras! Deixe seu comentário e conte se este artigo foi útil para você. Para não perder outras dicas relevantes como essas, curta minha página no Facebook e receba em primeira mão as novidades do blog. 😉

CURTIR PÁGINA FACEBOOK DANI FERREIRA PROJETOS VISUAIS

 

5 Respostas

  1. […] com o redator e contribua para que ele mantenha a qualidade de seu trabalho: crie, planeje e documente sua estratégia, pontuando objetivos, a Buyer Persona, o mapeamento da Jornada do Consumidor, o […]

  2. […] fundamental documentar tudo isso em seu planejamento, a fim de otimizar o processo e torná-lo acessível a todos os envolvidos na produção de […]

  3. […] longa. Ajude o produtor de conteúdo a manter a qualidade da produção: não deixe de planejar e documentar sua […]

  4. […] uma forma de documentar ideias de pautas e demais materiais a serem produzidos. É também um recurso para gerir o status […]

  5. […] após reunir todas as informações detalhadas de sua estratégia, é fundamental documentá-las. Isso proporcionará um caminho eficaz, claro e transparente para a execução do seu programa de […]

Deixe uma resposta