O que é storytelling e quais os seus usos

tempo de leitura: 3 minutos

O que é storytelling e quais os seus usos

O cérebro humano consegue guardar um grande volume de informações por meio de narrativas, histórias contadas de forma lúdica e que sejam capazes de proporcionar imagens claras dos fatos tratados. Quando falamos sobre o que é storytelling e quais os seus usos, estamos pensando em como usar o poder das histórias para cativar pessoas e fazê-las lembrar mais facilmente uma mensagem.

Então, podemos imaginar muitas utilidades tanto no meio corporativo, quanto na educação, bem como nos setores da Economia Criativa, só para ilustrar algumas das inúmeras possibilidades dessa ferramenta. Confira mais detalhes a seguir:

O que é storytelling e quais os seus usos

Story é um termo em inglês que pode ser traduzido para o português como estória ou história e telling pode ser traduzido mais efetivamente como contar ou contação. Assim, storytelling é um conjunto de técnicas de contação de estórias com o objetivo de atingir o emocional das pessoas e, desse modo, transmitir a elas mensagens de alto impacto e relevância.

Dessa maneira, há diversos usos para o storytelling. Primeiramente, quando nos perguntamos como escrever um livro passo a passo, sem dúvida, o estudo da escrita, suas formas e estrutura se torna indispensável para desenhar um processo criativo eficiente. Logo, um dos usos mais comuns do storytelling é no exercício da escrita criativa, que pode ser em forma de:

  • Livros;
  • Roteiros para audiovisual, jogos, novelas, séries e etc.;

Storytelling corporativo

O sucesso do storytelling nas diferentes formas de escrita criativa tem chamado a atenção das organizações. Nesse sentido, esta se tornou uma ótima ferramenta de implementação de ideias, apresentação de produtos mínimos viáveis e até mesmo na comunicação empresarial.

Por exemplo, no site da empresa, mostrar os produtos e serviços em forma de história, partindo do Golden Circle, ou Círculo Dourado de Simon Sinek.

O Círculo Dourado é uma ferramenta gráfica composta por três círculos um dentro do outro, no qual, de dentro para fora, explica por que, como e o que a organização entrega aos seus clientes.

  • Por que: conta a motivação da formação do negócio, as oportunidades identificadas e o início da empresa;
  • Como: de que forma a solução funciona e resolve os problemas do usuário;
  • O que: finalmente, quais são os serviços e/ou produtos dessa história.

Assim, as empresas conseguem comunicar a proposta e os diferenciais de sua marca de forma natural, empática e de modo a engajar com sua audiência.

Storytelling e Marketing de Conteúdo

Não obstante, o estudo sobre o que é storytelling e quais os seus usos também alcançou a estratégia conhecida como Marketing de Conteúdo. Segundo a Hubspot:

“O Marketing de Conteúdo é uma estratégia de comercialização de produtos e/ou serviços direcionados a um público-alvo através da criação e promoção de informação útil e pertinente.”

A estratégia ganhou força com a forte adoção do marketing de atração, o Inbound Marketing, que visa atrair os potenciais clientes de uma marca de forma natural, orgânica e educativa.

Assim, uma forma de criar informação útil é contando histórias sobre a solução de um problema. Dessa maneira, os usuários se envolvem com o conteúdo e aprendem de forma mais rápida e eficaz os conceitos tratados.

Dessa forma, é essencial elaborar um texto com início, meio e fim bem definidos. Incluir personagens, sobretudo o protagonista e as forças do antagonismo, ou seja, os bloqueios ao longo do caminho para as soluções propostas.

Ao longo da estória, é importante mostrar à audiência como vencer esses desafios e qual o desfecho daqueles quer traçam a jornada até o fim.

A introdução serve para apresentar os personagens, o antagonismo, o cenário e o problema. O desenvolvimento em subtópicos deve mostrar as ações executadas para vencer os desafios e como isso pode ser feito. Isso desencadeia um clímax, um momento de maior tensão, em que o protagonista é testado ao máximo e enfrenta seus desafios frente a frente. Finalmente, a conclusão mostra a resolução do problema, com um protagonista dotado com mais experiência e conhecimento sobre o assunto em questão.

Ao infinito e além!

Essas são apenas algumas formas de usar o storytelling. Mas, apenas com o básico, já dá para você testar nos cenários citados aqui. O importante é se colocar no lugar da audiência e fazê-la traçar a jornada junto com os personagens da sua história. Gostou de saber o que é storytelling e quais os seus usos? Compartilhe este conceito com seus colegas e comece a adotar esta poderosa ferramenta em seus trabalhos!

Guest post produzido por BookLabs – conteúdos educativos para escritores.

Deixe uma resposta